Hospital e Maternidade Samaritano Sorocaba
mater mae 1 mae 2
Teste do Pezinho
O que é o teste do Pezinho?
O teste do pezinho é um exame rápido de prevenção que coleta gotinhas de sangue do calcanhar do bebê e que tem a finalidade de impedir o desenvolvimento de doenças que podem ser evitadas, se tratadas precocemente.
 
Quando fazer o teste do Pezinho?
O exame deve ser realizado na primeira semana de vida do bebê. A coleta deve ser feita após 48 horas do nascimento. É considerado coleta tardia, as que são realizadas após o 28º dia de nascimento, portanto deve ser evitada.
 
Qual a importância do Teste do Pezinho?
O teste do Pezinho identifica doenças que, se não tratadas precocemente, podem levar a deficiência intelectual e causar outros prejuízos.
 
Reconvocação
Para uma nova coleta é importante que a reconvocação seja feita antes dos 30 dias de vida do bebê. Lembrando que o exame do pezinho deve ser realizado na primeira semana de vida do bebê, porque a APAE de São Paulo reconvoca novamente se necessário.
 
Através do Programa Nacional de Triagem Neonatal hoje toda a criança nascida em território brasileiro tem direito ao Teste do Pezinho Básico, totalmente gratuito. 
 
Teste do Pezinho Básico: 
- Composto por quatro diagnósticos: Fenilcetonuria, Hipotireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e outras hemoglobinopatias, Fibrose Cística. 
 
Teste do Pezinho Mais: 
- Composto por 10 diagnósticos: Fenilcetonuria, Hipotireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Deficiência de G-6- PD, Fibrose Cística, Galactosemia, Leucinose, Deficiência de Biotinidase, Hiperplasia Adrenal Congênita e Toxoplasmose Congênita. 
 
Teste do Pezinho Super: 
 
Faz o diagnóstico de 46 doenças. É um dos mais completos Testes de Triagem Neonatal existentes. O Teste Super inclui além de 10 doenças dos Testes do Pezinho Básico e Mais outros 36 diagnósticos.
 
Doenças detectadas no Teste Básico:
ENILCETONÚRIA: Também conhecida como PKU. Impede o metabolismo de um aminoácido presente no leite da mãe. Se a criança continuar a ingerir leite sendo alérgica, causa retardo mental grave e, por isso, 
o tratamento é feito através de uma dieta específica, que deve ser iniciada antes do terceiro mês de vida com um Nutricionista.
 
HIPOTIREOIDISMO CONGÊNITO: Causado pela falta da produção de um hormônio chamado T4. Este hormônio é responsável pelo metabolismo e desenvolvimento da criança. A sua falta causa retardo mental grave e o tratamento é feito através da reposição deste hormônio tireoidiano e deve ser iniciado 
o mais rápido possível com o Endocrinologista.
 
ANEMIA FALCIFORME: É uma doença genética que provoca alterações na elasticidade e na forma dos glóbulos vermelhos, provocando comprometimento da circulação do sangue, da imunidade, entre outras manifestações. Seu tratamento é feito com Hematologista, através de medicações, vitaminas e minerais, antibióticos, etc.
 
FIBROSE CÍSTICA: Doença genética também conhecida como Mucoviscidose. Causada por mutações no gene da proteína responsável pelo transporte de cloro nas células, resultando na produção de secreções mais espessas e alterações que envolvem principalmente o sistema respiratório e digestivo. Se detectada antes dos 28 dias de vida do recém nascido, medidas de prevenção poderão ser tomadas para que a criança tenha um bom desenvolvimento e uma vida adulta com melhor qualidade e integração social.

 

Rua Rodrigues Pacheco, 145 - Centro Sorocaba/SP